A Importância do Exercício Cínico para a sua Saúde. Viva Sem Dores.

In Artigos de Opinião, Saúde - Artigos de Opinião by RedaçãoDeixe um comentário

Quem é que nunca passou por um processo de dor, uma lesão osteomuscular e ao fim de algum tempo apareceu com uma outra dor num sítio completamente diferente e supostamente não correlacionada com a dor anterior?

Pois bem, deixe que lhe diga que se trata de um mecanismo compensatório, em que o cérebro adota uma determinada posição ou padrão de movimento para proteger a zona lesada e dorida inicialmente. É um mecanismo de fuga à dor que o cérebro e todo o sistema nervoso adota. É fenómeno de interdependência regional que ocorre de forma inconsciente.

Um exemplo comum é a dor de costas e lesões na coluna lombar, em que a maior parte das pessoas se encontra com limitações de mobilidade nas articulações da anca e da coluna torácica. Portanto a coluna lombar vai sacrificar a estabilidade para obter mais movimento. Então será que coluna lombar está preparada anatomicamente para grandes amplitudes de movimento? Claro que não, trata-se de uma estrutura preparada para lidar com estabilidade, sendo vulnerável a lesões estruturais. Este movimento da coluna lombar pode ser uma das principais razões para as lesões dos discos intervertebrais (Hérnias discais) e lesões das facetas articulares na parte inferior das costas.

A dor altera o controlo motor e consequente leva a padrões compensatórios que irão comprometer outras estruturas anatómicas com benefícios a curto prazo mas com consequências a longo prazo. Os padrões de movimento são alterados após lesão substancial que talvez não se possam resolver com a reabilitação convencional.

Este padrão compensatório pode ser um padrão de movimento aprendido que talvez não se resolva sem um re-treinamento. Por isso torna-se muito importante perceber o seu histórico de lesões, as suas posturas diárias e os factores de risco de lesão, ou seja, ir atrás da causa e origem do problema e não apenas do local da dor.

Sabia que uma lesão prévia é de longe o fator mais forte relacionado à futura lesão?

De seguida é importante avaliar conveniente o seu padrão motor de forma detalhada e detectar os movimentos disfuncionais, para posteriormente criar um protocolo de exercícios clínicos, com progressões de exercícios construídos nas mudanças de posturas do desenvolvimento neurológico e progredir para níveis mais altos e desafiantes de exercícios. Ou seja, é importante realizar um “reset” no padrão de movimento disfuncional e procurar construir um novo padrão de movimento, um movimento autêntico para se mover de forma equilibrada, simétrica e com benefícios imensos para o seu corpo e a sua saúde.

Sabia que não há nenhum medicamento e um remédio mais eficaz que a actividade física devidamente realizada? Sabia que a qualidade de movimento é um marcador de saúde tão importante como a pressão arterial, a visão os níveis de glicémia no sangue? Não sacrifique a qualidade de movimento em detrimento da quantidade de movimento. A qualidade de movimento é a fundação para qualquer ser humano.

O nosso treino, medicamento orientado, deve educar-nos, depois de um exame ortopédico padronizado a realizar movimentos de qualidade, em que consideramos o sistema inteiro do movimento como um todo, tendo em conta a nossa história, os nossos hábitos e motivações, o nosso padrão alimentar e níveis de hidratação, de sono e estratégias de regeneração.

“As funções do sistema motor como uma entidade. É uma abordagem errada tentar entender deficiências de diferentes partes do sistema motor separadamente, sem a compreensão da função do sistema motor como um todo” (Vladimir Janda, médico e fisioterapeuta)

Ricardo Silvestre
Performance Specialist & Certified Personal Trainer

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.