TYT celebra 10 anos nos relvados digitais

In Destaque, Entrevista, eSports by RedaçãoDeixe um comentário

Equipa:
Patzidane – Patrick Jorge – Since 2008 – Founder
Xis-zero – José Ricardo – Since 2010
Jsantos007 – Jorge Santos – Since 2009
Maneka21  – Rui Alexandre – Since 2010
Gannzo – Bruno Ferreira – Since 2017
Ptfenix – Hugo Loução – Since 2010
Soulfromhell – Mario Muleta – Since 2009
Woddy – Hugo Martins – Since 2008
Culohn – Aníbal Gonçalves – Since 2010
Coru-mx – Miguel Barbosa – Since 2011
Xaninhow – Alexandre Alves – Since 2015
Almoinhas – Nuno Matos – Since 2011
Ruben_slb – Ruben Fernandes – Since 2008
Rcruz – Ricardo Cruz – Since 2008
Atypus – Lúcio Freitas – Since 2008
Splanks – Daniel Tábuas – Since 2014
Bombermartyn – Pedro Martins – Since 2011
Firewall80 – Carlos Santos – Since 2008

 

 


 

Fundada a 16 de Setembro de 2008 a TechInter Team, TYT, é a equipa de Pro Clubs mais antiga em Portugal. Na marca do seu 10º descubra as origens do clube e como é que vêm a evolução dos eSports em Portugal.

Dsport – José, antes demais, em nome da equipa Dsport, os nossos parabéns à TYT por atingirem o marco dos 10 anos. Este é certamente o momento mais indicado para fazer aquela pergunta clássica – Como é que tudo começou?

José Ricardo – Tudo começa no dia 16 de Setembro de 2008 com a criação da equipa no modo pro clubs na Playstation. Desde esse dia, alguns entraram, outros sairam mas ainda temos membros da “formação” inicial da equipa, entre os quais o “Presidente” – Patrick. A partir desse dia, é praticamente diário o nosso convivio para uns jogos de FIFA. Atualmente somos cerca de 20 membros, e queremos deixar desde já o nosso agradecimento a todos os que de uma forma ou de outra contribuiram nos TYT.

Dsport – Quais são as conquistas que mais se orgulham?

José Ricardo – A conquista que mais nos orgulha é a amizade que foi criada e que prevalece acima de qualquer jogo. Somos mais que amigos!

Dsport – Com a entrada da FPF e clubes de futebol nos eSports acreditam que vai haver muitas diferenças na forma como a modalidade de Pro Clubs é jogada e observada?

José Ricardo – A forma como jogamos Pro clubs não muda com a entrada de clubes de futebol eSports. O que muda a forma de jogar, é o nível competitivo que exige quando defrontamos equipas cujos jogadores basicamente trabalham para jogar a nível profissional. Nós obviamente exigimos muito mais de nós quando estamos em torneios, mas somos pessoas que trabalham, temos de estar com a família e à noite quando temos algum tempo, lá vamos para uns jogos do FIFA. Quando comparamos com alguém que vive para o jogo e o seu objetivo é ser o melhor num jogo, não podemos chegar a esse nível pela falta de tempo que o nosso dia-a-dia nos retira.

Dsport – Em termos competitivos isto muda muito a mentalidade da equipa face ao jogo?
José Ricardo – Como dissemos anteriormente, a mentalidade muda quando jogamos para torneios. Somos mais exigentes pois sabemos que do outro lado vamos encontrar profissionais.

Dsport – Ao longo destes últimos 10 anos muito mudou, a introdução de plataformas de streaming como o Twitch.tv, o Youtube e o Facebook, jogos competitivos como o Dota 2 e LoL terem torneios com potes milionários com que olhos vêem o futuro dos eSports em Portugal?

José Ricardo – Os eSports em Portugal podemos dizer que estão ainda numa fase embrionária. No futuro acreditamos muito sinceramente que chegaremos a níveis de qualidade e potes milionários como acontece noutros países nomeadamente na Europa. Falando objetivamente no FIFA e no modo Proclubs, ficamos um pouco surpresos quando vimos a quantidade de torneios e equipas Proclubs por exemplo na América do Sul!

José Ricardo – Aliás, mais um marco na nossa história e muito provavelmente em Portugal, realizamos os primeiros jogos amigáveis com uma equipa brasileira, unindo também deste modo (proclubs) os dois países que têm uma história longinqua de amizade. Foi engraçado jogarmos às 2h da madrugada para este amigável e que podem rever no nosso canal Youtube.

Dsport – Com tantos anos passados a jogar em conjunto o sentimento de camaradagem é garantido, mas não há nada como se encontrarem. Com que regularidade ou em que ocasiões é que se juntam?

José Ricardo –Normalmente realizamos encontros duas vezes por ano. Um encontro em Lisboa e outro no Porto. Nestes encontros, fazemos jogos de futebol seguido de um jantar de convivio que dura pela noite dentro. Por motivos pessoais/profissionais, ultimamente temos realizado apenas um encontro, mas em Setembro está já nas nossas agendas o encontro de celebração do 10ºaniversário. Depois poderemos contar como foi 😉

Dsport – Por mais que se goste do um jogo há momentos que não podemos com ele, quer porque tenhamos perdido ou porque já passamos demasiado tempo diante dele. Que outros jogos ou atividades fazem em grupo para quebrar o hábito?

Por vezes também jogamos outros jogos como é o caso do Gran Turismo, Battlefield, Call of Duty e outros que vão saindo ao longo do ano. Às vezes temos mesmo de jogar outro jogo para perdermos alguns vícios do FIFA e abstrair do jogo em si.

Dsport – Para os mais jovens que pensem seguir a vida de gamer, youtuber ou streamer, têm algumas dicas?
A dica que podemos dar é jogar para se divertirem e jogarem aquilo que mais gostem! Se jogarem apenas para ter mais vizualições, não vale a pena perderem tempo em jogos por esse motivo. Divirtam-se a jogar o que mais gostam!!

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.