Desafio todo o Profissional e Amador de Futebol a partilhar

In Futebol, Futebol Feminino, Futebol Formação, Futsal, Modalidades by RedaçãoDeixe um comentário

Carta aberta dos jogadores do Casa Pia ao presidente da FPF

Caro Presidente, escrevemos-lhe estas palavras para lhe colocarmos algumas questões sobre o estado do futebol português e para demonstrar a nossa incredulidade por nos terem retirado seis pontos no Campeonato de Portugal, referentes a dois jogos. Dois jogos difíceis, em que tivemos de nos aplicar ao máximo e que ganhámos com toda a justiça, dentro de campo. Dois jogos que colocam toda a época desportiva e os nossos objetivos em causa. Relembramos-lhe que somos um plantel amador e que joga futebol essencialmente pela paixão que temos pela nossa modalidade.
Qual é o seu sentimento ao saber que o que está em causa é o nosso treinador estagiário, por acaso um ex jogador profissional e internacional pelo nosso país, ter estado em pé ocasionalmente no banco durante estes dois jogos?
Nao conseguimos compreender como é possível a retirada dos pontos, além de todas as sanções de que o clube vai ser alvo.
14 mil euros de multa para o clube, Presidente? Como é possível a aplicação destas multas pela instituição que mais deveria proteger os interesses do futebol português não profissional? A mesma instituição que apregoa a defesa e promoção destes mesmos clubes?!
14 mil euros dá , seguramente, para pagar mais de um mês de subsídios do plantel, equipa técnica e restante staff. O que acontecerá se o clube não tiver capacidade financeira até ao fim do ano? Quem toma estas decisões tem noção da magnitude deste valor relativamente ao orçamento anual do clube?
Deparamo-nos, todos os fins de semanas, com situações graves com clubes da primeira e segunda ligas, que se resumem a multas de pouco mais de mil, dois mil euros. Situações que muitas vezes envolvem violência, ataques de ódio a agentes do futebol e que mancham gravemente a imagem do nosso futebol.
Como justifica a aplicação destas multas a um clube que, como é natural, não tem a saúde e robustez financeira dos clubes profissionais?
Como é possível a suspensão de um jovem treinador português que na prática vai ficar suspenso durante dois anos, sem provas factuais de incumprimento das leis existentes? Relembramos-lhe que é um profissional que representou a nossa Seleção como jogador por 14 vezes e que aceitou o desafio de nos ajudar diariamente com a sua experiência. Será o estar de pé ocasionalmente durante os jogos a dar indicações aos jogadores uma atitude assim tão grave?
A nossa grande questão, Presidente, é como é que justifica o facto de nunca ter existido a aplicação de sanções idênticas a todos os treinadores adjuntos/estagiários, diretores ou médicos que fazem o mesmo, semana após semana, ano após ano, na primeira e segunda ligas? Será isto a promoção e defesa do futebol português de que a instituição desportiva que preside tanto se orgulha?
Será que os órgãos de soberania do futebol português têm dois pesos e duas medidas?
Esperamos que o recurso para as instituições competentes ajude a limpar mais uma situação no mínimo vergonhosa no futebol português, que altera a verdade desportiva e que coloca em risco toda a credibilidade do Campeonato de Portugal e o futuro de um jovem treinador português.
O futebol , no sentido mais puro, joga-se nestas divisões secundárias. Por favor, Presidente, não deixe que estraguem o que resta dele.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.