Entrevista a João Lopes: Treinador, coordenador e colaborador de futebol

Em Destaque, Entrevista, Futebol Formação por AdminComentários de 0


Ficha Ténica

Nome: João Lopes

Treinador:Grupo Desportivo Santacombadenses

Coordenador técnico: AFD O Pinguinzinho

Colaborador: Futebol de Formação

 

 

 

 


DSPORT – Neste momento é o rosto do futebol em Santa Comba Dão. Como surgiu essa oportunidade?

JL – Não me considero o rosto. Sou mais um de muitos que querem ajudar a crescer esse projeto. Já há alguns anos que tenho uma ligação muito forte com o PINGUINZINHO e já treinei vários escalões, alguns deles com sucesso. A estrutura do projecto integrado Pinguinzinho / GDS pensou que o meu contributo para esta época poderia passar por assumir a coordenação técnica de todos os escalões de formação e ser o treinador dos seniores. Sendo uma pessoa de desafios, aceitei.

DSPORT – Como coordenador técnico de todo o futebol de formação, qual é o seu objetivo para esta época?

JL – O objetivo é simples: continuar a crescer a todos os níveis.

Queremos aumentar o número de atletas, sendo que na presente época  já tivemos um aumento de 30%, por comparação com a época anterior; lutar para que a nossa formação seja das melhores do distrito; dar continuidade aos bons resultados desportivos; ter escalões no campeonato nacional; lançar mais alguns atletas para os grandes clubes nacionais e até mesmo para a Seleção Nacional, como já tem acontecido.

Já para o próxima época vamos ter o escalão de Sub-19, completando assim todo o ciclo da formação e alcançando um dos principais objectivos que este projecto definiu. Quando isto se concretizar, já na próxima época, poderemos afirmar que o projecto teve sucesso.

Estar perto das pessoas e ajudar em questões sociais tem sido, esta época, uma aposta forte de toda a estrutura.

DSPORT – O Pinguinzinho é um clube com grande projecção a nível distrital e nacional. Como explica este crescimento em tão curto espaço de tempo? Qual o segredo?

JL – Não sei se haverá algum segredo, mas se tivesse que dar uma única razão de fundo para este sucesso, eu apontaria a Paixão com que se trabalha neste projecto. Somos um clube com dificuldades que não escondemos, mas também não nós lamentamos.

Todos os dias superamos os obstáculos que vão aparecendo, de uma forma humilde e com a entreajuda de todos.

Os nossos treinadores são muito competentes, nisso somos um clube muito orgulhoso de poder dizer que temos ótimos treinadores e grandes homens.

Termino a destacar o grande espírito familiar que está inserido neste projeto. O nosso foco é ter  um projeto de muitos, para todos.

DSPORT – Ser treinador do GDS, ainda com uma idade muito jovem, é uns dos seus maiores desafios?

JL – O meu maior desafio é sempre o próximo! De qualquer forma, confesso que é, sem dúvida o maior desafio que já aceitei em termos de futebol. Mas, independentemente da idade, sinto-me com capacidades para estar onde estou.

Para mim é um enorme prazer ser treinador do Grupo Desportivo Santacombadense.
Quero muito deixar a minha marca e vou trabalhar para que isso aconteça, sendo que importa mesmo é continuar a crescer neste mundo do futebol.

De qualquer forma, importa dizer que tenho uma tarefa mais facilitada porque tenho uma ótima equipa técnica e um grupo de atletas fantástico a todos os níveis. Eles sim vão ser a razão do crescimento do clube. Para todos os projetos é preciso homens com H grande e nisso estou completamente descansado com o grupo de trabalho.

DSPORT – Qual o objetivo para o GDS na presente época?

JL – O trabalho que me pediram para desenvolver não se pode definir numa época. O projecto que me apresentaram e no qual me revejo completamente, integrando Pinguinzinho e GDS, passa por, num curto espaço de tempo, ter a grande maioria do plantel Senior com “ADN Pinguinzinho”. Então sim, ser uma equipa competitiva e que faça todos os Santacombadenses sentir orgulho no projeto que se implementou em Santa Comba Dão.

Mas não fugindo à questão, para a presente época o que procuro é entrar em todos os jogos à procura dos 3 pontos, independentemente do adversário. É esta forma de estar, ambiciosa, que me caracteriza e é isso que procuro incutir nos meus jogadores.

DSPORT – Qual a importância da colocação do relvado sintético no antigo Dr. Estevão Faria?

JL – Era um passo que tinha que ser dado e que é absolutamente fundamental para o desporto em Santa Comba Dão. Todos os concelhos em Viseu já têm, pelo menos, um relvado sintético para poderem trabalhar. O relvado natural, apesar das vantagens que pode trazer, tem uma manutenção muito difícil e não é compatível com uma utilização intensiva, como fazemos, com todos os escalões de futebol. O degradar do estado do relvado ao longo da época, com particular desgaste no período do Inverno, obrigava a uma gestão difícil dos treinos e não permitia dar aos jogadores e técnicos as condições que entendemos necessárias para que possam trabalhar com qualidade.

Mesmo para a fixação e continuidade dos técnicos que connosco trabalham, implicava que este compromisso que há muito vimos desejando, se tornasse realidade.

Estamos a trabalhar com perto de 200 atletas de momento e vamos ficar com grandes condições para poder potenciar o seu desenvolvimento. Seguramente que o nosso trabalho vai melhorar a todos os níveis.

DSPORT – Sente-se uma aproximação das pessoas de Santa Comba ao futebol. Qual a razão?

JL – Essa é possivelmente a grande vitória  desta Direção que está a fazer um trabalho exemplar nesse campo. Ao aproximar os dois clubes dos santacombadenses, através de várias medidas bem sucedidas, começa a ver-se o retorno desse “investimento”, nomeadamente com enorme adesão nas redes sociais e presença assídua de público no Estádio. As pessoas marcam presença e têm vontade de ajudar ao desenvolvimento do projecto.

DSPORT – Relativamente ao Site FDF – Futebol de Formação, os seus artigos tem sido um grande êxito. Que significado atribui a essa receptividade?

JL – Primeiro terei de expressar publicamente um obrigado ao Sr. Fernando Agostinho, pela oportunidade de fazer parte de uma equipa de grande qualidade e de permitir que possa expressar as minhas ideias sobre o que deve ser futebol de formação. A ele e a toda a equipa do Futebol de Formação, o meu obrigado.

Agora respondendo á pergunta concretamente, não estava nada à espera que o resultado fosse esse. É muito bom receber elogios de pessoas que não conheço, saber que os artigos tiveram mais de 20 000 visualizações e perto de 11 000 partilhas nas redes sociais e que continuam no top nos artigos de futebol de formação. É algo de que me muito me orgulho. De qualquer forma, esse não era nem será o objetivo…apenas gosto de exprimir as minhas ideias. Nada mais que isso.

Deixe um Comentário