Nuno Meireles representa Miranda-Mortágua na fuga do dia

In Ciclismo de Estrada by RedaçãoDeixe um comentário

Nuno Meireles foi o corredor da equipa Continental UCI Miranda-Mortágua com mais protagonismo na sexta etapa da 80.ª Volta a Portugal em bicicleta, que cumpriu 165,4 km entre Sernancelhe e Boticas, ao ter integrado a fuga do dia quase até ao final da viagem. Gonçalo Carvalho também esteve em bom plano, ao chegar no segundo grupo e que o permite manter o 3.º lugar da Geral da Juventude.

Nuno Meireles esteve hoje na fuga do dia, onde representou a Miranda-Mortágua até à entrada da subida final

“Sabemos que o dia seguinte ao descanso é sempre perigoso e há ciclistas que não se adaptam a este esforço. Não sabíamos muito bem como a equipa iria reagir,  porque são todos novatos nestas andanças, é a sua primeira Volta a Portugal, mas fizemos de tudo para que os nossos ciclistas chegassem nas melhores condições”, afiançou Pedro Silva, diretor desportivo da Miranda-Mortágua.

Felizmente os corredores Miranda-Mortágua acabaram por se adaptar bem e “logo desde o início tivemos o Nuno Meireles a integrar a fuga do dia, fuga esta que apenas foi alcançada à entrada da subida final. Conseguimos ter mais uma vez protagonismo durante toda a etapa”, explica o chefe da equipa. Nuno Meireles ganhou a meta volante em Vidago, ao ser o primeiro a cruzar a linha do quilómetro 126,7.

Nuno Meireles ganhou a meta volante em Vidago, ao cruzar o quilómetro 126,7 da etapa de hoje

Foi um grupo com 11 fugitivos, onde estava Nuno Meireles, que levou a etapa até à entrada no momento mais esperado do dia, a subida de Torneiros, a apenas 11,2 km da meta.

Para o final da tirada, a Miranda-Mortágua esteve toda em redor de Gonçalo Carvalho, “levando-o nas melhores condições até à subida final, a que mais uma vez correspondeu bem. Não deu para chegar no primeiro grupo, mas chegou logo no seguinte, deu o seu melhor e só podemos estar orgulhosos do Gonçalo e de toda a equipa por mais um dia de grande destaque”, concluiu Pedro Silva.

De referir que Gonçalo Carvalho mantém a 3.ª posição da Classificação Geral da Juventude, o que leva o conjunto de Pedro Silva a continuar motivado no seu principal objetivo do momento: levar a Camisola Branca para Mortágua, o Prémio Juventude.

Esta quinta-feira traz a disputa da sétima etapa da Volta a Portugal 2018, que parte de Montalegre e termina no alto de Santa Luzia, com uma subida de terceira categoria no concelho de Viana do Castelo, após uma viagem com 165,5 km.

 

CLASSIFICAÇÕES 

CLASSIFICAÇÃO ETAPA:

1.º – Domingos Gonçalves (Rádio Popular-Boavista) 4h09m09s

30.º – Gonçalo Carvalho (Miranda-Mortágua) 2m28s

47.º – Hugo Nunes (Miranda-Mortágua) 4m05s

79.º – Nuno Meireles (Miranda-Mortágua) 13m30s

88.º – Jorge Magalhães (Miranda-Mortágua) a 14m49s

90.º – Francisco Campos (Miranda-Mortágua) mt

 

CLASSIFICAÇÃO GERAL:

1.º – Raúl Alarcón (W52/ FC Porto) 29h01m08s

24.º – Gonçalo Carvalho (Miranda-Mortágua) a 9m14s

44.º – Hugo Nunes (Miranda-Mortágua) a 20m25s

72.º – Nuno Meireles (Miranda-Mortágua) a 47m24s

103.º – Jorge Magalhães (Miranda-Mortágua) a 1h08m18s

106.º – Francisco Campos (Miranda-Mortágua) a 1h11m53s

 

CLASSIFICAÇÃO GERAL JUVENTUDE:

1.º – Xuban Errazkin (Vito-Feirense-BlackJack) 29h03m28s

3.º – Gonçalo Carvalho (Miranda-Mortágua) a 6m54s

 

CLASSIFICAÇÃO GERAL EQUIPAS:

1.º – Sporting/ Tavira 87h10m15s

15.º – Miranda-Mortágua a 1h09m58s

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.