Riccardo Stacchiotti bisa com triunfo em Viseu

In Ciclismo de Estrada by RedaçãoDeixe um comentário

O italiano Riccardo Stacchiotti (MsTina-Focus) venceu hoje ao sprint a quinta etapa da Volta a Portugal Santander, uma viagem de 191,7 quilómetros, entre o Sabugal e Viseu, que foi descansada para o espanhol Raúl Alarcón (W52-FC Porto), que defendeu eficazmente a camisola amarela.

A etapa de hoje, véspera do dia de descanso, foi claramente de transição na luta pela geral. As equipas com interesse numa discussão ao sprint, com especial destaque para a Efapel, foram as que mais trabalharam no controlo da corrida e tiveram sucesso, eliminando a principal fuga do dia, formada por Jon Irisarri (Caja Rural-Seguros RGA) e Pierpaolo Ficara (Amore & Vita-Prodir), a 15 quilómetros da chegada.

As escaramuças que ocorreram depois de absorvida a fuga principal não beliscaram o equilíbrio do pelotão, que chegou compacto a terras de Viriato. Riccardo Stacchiotti, depois de ganhar a primeira etapa, somou novo triunfo. Seguiram-se Enrique Sanz (Euskadi Basque Country-Murias) e João Matias (Vito-Feirense-BlackJack).

Raúl Alarcón vai para o dia de descanso vestido de amarelo e com uma vantagem significativa sobre os principais concorrentes, Joni Brandão (Sporting-Tavira), que está a 52 segundos, e Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano-Uli), já a 1m41s.

Nas restantes classificações também nada mudou após a etapa de hoje. Vicente García de Mateos comanda por pontos, Raúl Alarcón é o rei dos trepadores, Xuban Errazkin (Vito-Feirense-BlackJack) é o melhor jovem e o Sporting-Tavira encabeça a ordenação coletiva.

Amanhã é dia de o pelotão repousar e de os ciclistas amadores tomarem a dianteira, em Viseu, na Etapa da Volta. Na quarta-feira recomeça o duelo pelas diferentes classificações. A sexta etapa é uma exigente ligação de 165,4 quilómetros, entre Sernancelhe e Boticas. O perfil é muito acidentado, com três contagens de montanha de terceira categoria a antecederem a subida de primeira categoria instalada a 16,6 quilómetros da chegada, em Torneiros (5 km a 8 por cento), já depois da primeira passagem pela meta. Sabe-se que nem todos os corredores reagem da melhor forma ao dia de descanso, pelo que esta será uma jornada a seguir com atenção, dado que é bem possível que a luta pela vitória final tenha aqui um capítulo da máxima importância, com alguns favoritos a claudicarem.

Classificação Completa: Clique Aqui

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.