Kartódromo de Vila Nova de Paiva (KVNP): fábrica de campeões

Em Desporto Motorizado, Destaque, Entrevista, Karting por João RodriguesComentários de 2

Daniel Ferreira o proprietário e gerente do kartódromo tem 47 de idade e muitos de paixão pela modalidade que praticou, com destaque. São 09:30 da manhã e o Sr. Daniel espera-nos, para uma conversa.

As instalações são boas, um restaurante-bar, várias salas para festas de aniversários e convívios de empresas, que aqui são muito comuns e ainda um salão de jogos. Estamos no piso superior de um edifício de dois, parte integrante deste complexo desportivo. Da varanda vemos a pista, bem tratada, com cerca de um quilómetro de perímetro e com possibilidade de várias configurações. O Sr. Daniel, pessoa afável e de fácil trato, vai-nos adiantando que aqui não se realizam provas de caráter oficial, essencialmente porque para dotar o kartódromo dessas condições, embora não fosse muito difícil, não traria o retorno desejado e obrigaria a uma logística muito complicada.

Também nos vai dizendo que foi aqui que nasceram para a modalidade, que pela primeira vez se sentaram num kart, três jovens, mesmo muito jovens, promessas do Karting nacional: O Pedro Rilhado, de Lamego, 11 anos de idade, este ano a fazer a sua terceira época no Troféu Rotax e que lidera. O Tomás Rodrigues, 10 anos, de Viseu, que este ano vai pela primeira vez fazer todo o Troféu Rotax e, o mais novo destes, o Salvador Trindade, jovem promessa da terra, de apenas 9 anos, que é uma estreia absoluta no mesmo Troféu e que tem dado muito boas indicações. Os dois últimos correm mesmo com o apoio do KVNP.

Inaugurado em 2005 o Kartódromo de Vila Nova de Paiva tem uma grande tradição na modalidade e é visto como uma verdadeira fábrica de campeões, contando no seu palmarés com diversos títulos através de pilotos campeões nacionais e internacionais como por exemplo Bruno Borlido ou os irmãos Eduardo e Ricardo Leitão, entre outros.

Entre dois dedos de conversa descemos ao primeiro piso. É aqui que se situam as oficinas, as boxes e um enorme armazém que alberga dezenas e dezenas de karts que os clientes aqui guardam e que ao fim de semana vêm fazer o gosto ao pé. Para os que não têm kart próprio há sempre a possibilidade de alugarem um. De momento um grupo de cerca de 15 amigos ia realizar uma corrida, depois viria o almoço no restaurante-bar. Da parte da tarde o movimento continua com a realização de uma prova de resistência. O Sr. Daniel Ferreira confidenciou-nos que este tipo de provas são as que têm mais adeptos. Ficamos impressionados com a quantidade de pessoas que aqui se deslocam para se divertir e treinar.

Fica aqui a sugestão para um dia bem passado e com muita adrenalina.

Comentários

  1. Bruno

    É que se não é neste fim-de-semana, é já para o outro que vou dar umas voltinhas!

Deixe um Comentário