Entrevistas aos treinadores do Grupo A – FASE FINAL CNHI

Em Hóquei por AdminCometário de 1

De forma a percebermos melhor o que cada equipa espera da Fase Final do próximo fim de semana, fomos ao encontro dos treinadores das seis equipas apuradas, começando pelo Grupo A (ver entrevistas do Grupo B), para os questionar sobre as suas ambições:

Márcio Marques (MM) – Treinador do Grupo Desportivo do Viso

FPH: Qual é o principal objetivo/sonho da sua equipa para esta fase final? Quais são os mínimos que irá exigir aos seus jogadores?
MM: “O nosso objetivo é tentar ganhar o primeiro jogo contra o Fófó (CF Benfica), que vai definir a classificação do nosso grupo, porque o Casa Pia está num patamar acima. Claro que no jogo contra o Casa Pia não vamos virar a cara à luta, mas sabemos dos nossos limites e das nossas capacidades. O objetivo é tentar chegar à meia final e depois nas meias finais é jogo a jogo. Neste sistema de grupos, apenas com 3 equipas, cada jogo é uma final. Existe margem de erro por teres uma meia final, mas agora entre nós e o Fófó o grupo vai ser definido nesse primeiro jogo.

FPH: Quais as dificuldades que antevê para esta fase final?
MM: A nível de plantel não antevejo dificuldades, este ano conseguimos integrar três atletas do Lamas (CFU Lamas – Hóquei) na equipa e temos bastantes atletas nos treinos, não antevejo problemas nesse aspeto. As nossas dificuldades, por vezes, somos nós mesmos que as colocamos.

FPH: Acha que a sua equipa é capaz de sair da Fase Final com o título de campeão?
MM: Sonhar não custa. Mas com os pés muito bem assentes na terra, é uma situação muito difícil. Vamos ser conscientes, é uma situação muito difícil, mas se tivermos oportunidade de o ser, não a vamos esbanjar.

FPH: Quem é, na sua opinião, a equipa em melhores condições de conquistar o título de campeão?
MM: Eu acho que o Casa Pia e o Lousada (AD Lousada) estão num patamar acima das outras equipas. Se será melhor uma ou será melhor outra não sei.. julgo que estão as duas no mesmo patamar. Mas as outras equipas não vão dar os jogos de mão beijada.

Ricardo Morais (RM)- Treinador do Clube Futebol Benfica

FPH: Qual é o principal objetivo/sonho da sua equipa para esta fase final? Quais são os mínimos que irá exigir aos seus jogadores?
RM: O sonho é um título! Agora temos a perfeita consciência que é difícil. Como objetivos, é sempre, a cada jogo que passa, estarmos melhor que o anterior, portanto passa um bocadinho por melhorar a classificação que tivemos na Fase Intermédia. Portanto tudo o que seja acima do 6º lugar, é melhor.

FPH: Quais as dificuldades que antevê para esta fase final?
RM: São mais ou menos as mesmas com que nos deparámos na fase intermédia. Existem duas equipas que estão bem acima do nosso nível e depois estão todas as outras. Possivelmente eles trabalharão e treinarão mais do que nós, naturalmente tem grupos (de trabalho) mais equilibrados, digamos, e nós temos um grupo em que neste momento estamos a introduzir gente nova, da formação, e ainda lhes falta evoluir um bocadinho para poderem ambicionar estar a um nível superior, é portanto um processo que leva o seu tempo, naturalmente.

FPH: Acha que a sua equipa é capaz de sair da Fase Final com o título de campeão?
RM: Em termos realísticos acho que não, porque é difícil, ou seja, teria de acontecer aqui uma conjugação de situações que se proporcionassem e nos dessem essa possibilidade. Outra coisa também (lhe) digo, em termos de querer, pelo menos é isso que eu passo à equipa toda e todos partilhamos dessas mesmas ideias, o querer é ambicionar exatamente o título, agora tendo a consciência de que é difícil, ou é muito difícil, porque realmente tem duas equipas que estão num patamar bem superior. Dada essa situação, se fizermos uma análise realística, não posso considerar que temos hipótese de lutar pelo título, mas temos essa ambição. Se não for agora, será no futuro!

FPH: Quem é, na sua opinião, a equipa em melhores condições de conquistar o título de campeão?
RM: Eu acho que existem duas equipas que estão num patamar bem acima, neste caso o Casa Pia, que é um grupo que eu conheço bem, já trabalhei com eles no Atlético e existe um Lousada, que realmente tem uma geração muito vencedora, com muitos títulos e que jogam juntos há muitos anos. Agora acho também que pode cair para um lado ou para o outro, ou para o lado do Casa Pia ou para o lado do Lousada, sendo que eu acho que em termos de grupo, acho sinceramente que a Casa Pia está mais forte. Está mais forte porque é um grupo que já estava constituído e foi reforçado com alguns jogadores que anteriormente estavam a jogar lá fora e têm um nível alto, e vieram emprestar à equipa exatamente um conjunto ainda maior de soluções, portanto se me perguntasse para eu apontar uma equipa que eu considere que tem mais possibilidades de ser campeão, neste caso é o Casa Pia Atlético Clube, sendo que o Lousada, até pela tradição, pela equipa e pela antiguidade, acredito que vá lutar muito para que isto não seja uma realidade. E isso é que é bom, ou seja, temos de contar que o título ainda não está atribuído e quem o quiser tem de lutar muito. E nós vamos estar aí na luta também!

Marcos Ferreira (MF) – Treinador do Casa Pia Atlético Clube

FPH: Qual é o principal objetivo/sonho da sua equipa para esta fase final? Quais são os mínimos que irá exigir aos seus jogadores?
MF: O principal objetivo desta equipa do Casa Pia Atlético Clube é vencer todos os jogos em que participa, e desta forma nesta Fase Final Indoor o objetivo principal será vencer o título nacional, que é um dos objetivos desta época. Além disso esta equipa têm um carinho especial pelo Indoor, muitos dos jogadores têm vários anos de experiência e levam esta parte da época com um afico extra.  Eu não peço mínimos a minha equipa, mas sim máximos, só assim eles são capazes de se superar e evoluir, colocando sempre o seu limite mais elevado e trabalhado para o superar.

FPH: Quais as dificuldades que antevê para esta fase final?
MF: Em primeiro lugar existiram sempre dificuldades, ninguém participa numa fase final só por participar, dessa forma todos os jogos serão difíceis. Sendo eles os jogos de grupo ou as meias finais e final. No entanto este formato não é o ideal. De que serve as equipas que jogaram na final, voltar a jogar contra equipas de classificação mais baixa, acho que é uma das coisas a ser pensada no futuro, não só devido ao esforço financeiro a que os clubes estão sujeitos, bem como a nível competitivo nem têm qualquer vantagem.

FPH: Acha que a sua equipa é capaz de sair da Fase Final com o título de campeão?
MF: Acho claramente que sim. A fase intermédia deu para analisar os nossos principais adversários na corrida ao título, AD Lousada e Juventude HC, onde nesses jogos contra essas equipas começamos sempre a perder por uma diferença de 3 golos. Deu para avaliar a nossa capacidade de superação. No entanto acho que na fase intermédia jogamos a 60% da nossa capacidade, temos capacidade de muito mais, e penso que vamos estar a um muito bom nível para a fase final. Em muitas destas situações é uma questão psicológica, vão haver vários momentos de tensão, e a experiência e “calo” neste tipo de competições será um ponto determinante.

FPH: Quem é, na sua opinião, a equipa em melhores condições de conquistar o título de campeão?
MF: Como já referi na questão anterior, Casa Pia AC, AD Lousada e Juventude HC são claramente candidatos ao titulo, não só pelos jogadores que têm, pela forma de jogar, pelo ritmo e intensidade que colocam no jogo, mas também pelo querer e pela intenção de conquistar o titulo Nacional de Indoor, e acho que isso ficou bem claro nos jogos que aconteceram no fim de semana da fase intermédia, nomeadamente na final.

Comentários

  1. Pingback: Entrevistas aos treinadores do Grupo b – FASE FINAL CNHI | DSport

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.