O ano de Portugal no póquer

In Modalidades by RedaçãoDeixe um comentário

2017 terminou com Portugal a brilhar nas mesas de norte a sul. Com uma série de eventos relevantes no cenário europeu e mundial, o país teve um ano muito agitado no póquer e colecionou resultados relevantes para o desporto nacional.

A começar pelo fim, a última cartada foi brilhante. O português Rui Soares destacou-se no desfecho da Solverde Poker Season. Na etapa final, disputada no início de dezembro no Casino Espinho, Soares venceu o Main Event e arrecadou €32 mil, prémio máximo na noite.

Com a vitória, fechou-se o Solverde Poker Season de 2017, série anual que começou em 2006 e actualmente é um circuito muito tradicional no sul da Europa que recebe praticantes de outros países. No total, 10 etapas foram disputadas entre janeiro a dezembro. Todas nos casinos do grupo Solverde, que estão localizados em Espinho, Monte Gordo, Chaves e Vilamoura.

Além de Soares, outros portugueses destacaram-se no ano passado e isso inclui o mundo online. O lusitano João Naza114 Vieira ganhou o prémio de melhor profissional do ano no SCOOP, sigla de Spring Championship of Online Poker, do PokerStars. Nessa série anual, disputada por praticantes do mundo todo, Vieira ficou à frente do sueco Viktor Isildur1 Bloom para garantir a primeira colocação.

O Solverde Poker Season não foi o único grande evento disputado em solo nacional neste ano. Portugal também sediou o ECT Poker Tour, que teve lugar nos casinos Solverde. Nesse tour, além de portugueses, muitos espanhóis e alguns latinos participaram do circuito.

No ECT Poker Tour, quatro etapas foram disputadas. Duas no Casino Chaves, outra no Casino Espinho e uma no Casino La Toja, localizado no norte da Espanha. No Main Event, que aconteceu em novembro, o equatoriano Rafael Ugarte tornou-se campeão. Na decisão, no entanto, Portugal teve seu representante com a participação de Nuno Milheiro.

Portugal recebeu uma etapa do campeonato mundial de póquer neste ano, uma realização que alavancou a modalidade no Casino Estoril. O evento foi disputado no início de maio, e teve como do Main Event campeão o austríaco Robert Auer.

No campeonato mundial, Portugal brilhou com António Pedro, que só ficou atrás de Auer no Main Event, e com João Matos, que venceu um evento secundário. A inclusão de Portugal no calendário do campeonato mundial agradou a muitos jogadores, como Matos. “Eu acho que o torneio foi fantástico, foram eventos óptimos e espero que se repita. Teve imensa gente, até a própria organização não esperava que teria tanta gente”, afirmou após a boa participação na etapa do Casino Estoril.

Não foi só o campeonato mundial que o Casino Estoril recebeu póquer neste ano. O lugar foi sede do PokerStars MegaStack Iberia, um evento realizado em outubro que teve a participação de 789 praticantes. Essa etapa foi uma entre várias disputadas no circuito, pois também passou por Valencia e Madrid. No MegaStack Iberia do Casino Estoril, Rodrigo Alexandre foi o campeão e recebeu o prémio de €19 mil.

Com dois circuitos fixos que agitaram o cenário nacional durante o ano todo e a chegada do campeonato mundial, Portugal certamente teve um ano para ficar marcado na história do póquer. Para 2018, as expectativas são altas para o país seguir a ascensão nas mesas e no online.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.