Paulo Fernandes – A entrevista

In Futsal, Futsal Masculino Sénior by RedaçãoDeixe um comentário

 

1. Depois de uma época tão difícil, o que o motivou a renovar pelo Viseu 2001?

Acreditar no projecto, nas pessoas e no querer colocar o Viseu num patamar de referência do Futsal Nacional.

2. Qual foi o momento mais feliz e mais difícil da época?

O mais difícil foi o momento inicial da incerteza do Viseu participar na Liga Sportzone. O mais feliz foi o facto de termos conseguido manter o Clube no patamar mais alto da modalidade em Portugal.

3. O que achou do nível competitivo desta Liga Sportzone?

Foi, na minha humilde opinião, o campeonato mais competitivo de sempre. Aliás, apenas nas últimas jornadas se definiu por completo a classificação final da Liga Sportzone.

4. Qual foi a equipa que mais o surpreendeu pela positiva e pela negativa?

Pela positiva, o Fundão. Uma equipa do interior, com as dificuldades inerentes à construção de um plantel, mas tornou-se bastante regular toda a época com um honroso 4º lugar, que deve deixar orgulhosos todos os Fundanenses. Pela negativa, o Rio Ave. Um histórico do desporto Nacional, um histórico na modalidade, e por este ou aquele motivo não se conseguiu manter na Liga Sportzone. Mas espero que regresse o mais rapidamente ao lugar que merece.

5. Como vê a adesão do público Viseense, que encheu o Multiusos de Viseu nos jogos contra o Sporting e Benfica?

Com muito orgulho, mas sem surpresa. Os Viseenses gostam de bons espectáculos desportivos, e não foi surpresa a adesão a estes dois eventos. Aliás, a maior prova de apoio foi as enchentes que o Pavilhão Cidade de Viseu teve nos jogos com o Rio Ave, e num domingo de Páscoa (dia de estar com a família), a enchente que proporcionaram contra o Belenenses.

6. Como está a formação do Viseu 2001?

A formação do Viseu esta a caminhar com passos seguros, para a consolidação do processo formativo nos diversos escalões. Estamos a trabalhar de uma forma sustentada na criação de alicerces para quer os resultados desportivos surgiam de uma forma natural e não de acordo com esta ou aquela “fornada” de atletas que possam indo aparecer.

7. Acha que o clube tem condições para evoluir e atingir um patamar mais elevado no Futsal Português?

Claro que sim, desde que consiga apoios para ter uma equipa mais competitiva do que nesta época que terminou. Esta época, pelas dificuldades conhecidas em construir uma equipa melhor, acabou por fazer toda a liga Sportzone com um plantel muito curto, e obrigando a um tremendo esforço a um numero reduzido de atletas. Com um plantel mais vasto, e com mais experiencia aliada a qualidade, acredito que possamos atingir um patamar de relevo nos próximos anos.

8. O que se pode esperar do Viseu 2001 na próxima época?

Ainda é cedo para dizer, mas uma coisa é certa… trabalho, entrega e dedicação, não vão faltar.

9. Depois de 3 anos em Viseu como tem sido tratado pelos Viseenses no dia-a-dia?

De uma forma normal e respeitosa. Aliás, ao fim de três anos, cada dia que passa, cada vez me identifico mais com esta Cidade e Região. Independentemente de, como toda a gente sabe, ter raízes e família na Pesqueira, já que a minha mãe é natural de lá, mas a forma como fui acolhido e como tenho sido tratado, tornaram tudo muito mais fácil e natural.

10. Mister, o que é ser Viseu 2001?

Ser Viseu 2001 é uma grande responsabilidade, porque temos o dever e obrigação de HONRAR VISEU E OS VISEENSES.

11. Que mensagem pretende deixar aos Sócios e simpatizantes do Viseu 2001?

UM ENORME OBRIGADO. Obrigado por tudo o que deram e ajudaram este Clube durante toda a época. Foram importantes e determinantes em momentos muito difíceis. Não é quando os resultados estão bem, que se vê o apoio e o carinho dos adeptos, mas sim quando os resultados são negativos e se começa a duvidar de tudo e de todos, e foi aí que os nossos sócios e adeptos mais nos apoiaram, e por isto merecem todo o meu respeito e gratidão.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.