Queda final não altera contas da Geral da Volta a Portugal para a EFAPEL

In Ciclismo, Ciclismo de Estrada, Modalidades by RedaçãoDeixe um comentário

Quarta-feira atribulada e muita tensa nesta 6.ª Etapa da 81.ª Volta a Portugal Santander. A Equipa Profissional de Ciclismo EFAPEL, a menos de 3 km da meta, sofreu uma queda coletiva, que felizmente não trouxe mazelas de maior nem alterou as contas da Geral Individual. Jóni Brandão permanece em 4.º lugar, a 25 segundos do Camisola Amarela, Gustavo Veloso (W52-FC Porto) e Henrique Casimiro ocupa a 5.ª posição, mas a 45 segundos.
Foi com chuva que se correu a tirada de hoje, 189,2 km que ligaram Torre de Moncorvo a Bragança. Houve muita tensão e nervosismo na fase inicial da corrida, que provocou, depois do dia de descanso, algumas dificuldades. A EFAPEL teve de trabalhar muito. Houve uma primeira fuga onde se juntaram os principais candidatos à Geral da Volta 2019, que não vingou.
Estavam percorridos 100 km quando 11 homens formavam a fuga de onde ia sair o vencedor da etapa, Héctor Sáez (Euskadi Basque Country-Murias), como resultado de um pelotão despreocupado em disputar a jornada, ao cruzar a meta 04m30s depois de quem triunfou.
A estrada molhada provocou quedas na fase final no pelotão, caindo uma grande parte dos favoritos. Da EFAPEL caíram Jóni Brandão, Henrique Casimiro e Bruno Silva. Contudo, como foi dentro dos últimos 3 km foi atribuído a todos o mesmo tempo do grupo em que vinham inseridos, não havendo alterações para a equipa na Geral.
“Foi uma etapa muito nervosa e com vários ataques, onde nos tentámos defender sempre, precavendo-nos de situações de corrida que não interessavam. Temos plena consciência que os adversários estão em boa condição física e todos os dias são decisivos na Volta a Portugal. Apesar da queda final, onde grande parte da equipa ficou envolvida, não houve males de maior nem mazelas”, explicou Rúben Pereira, diretor desportivo da EFAPEL, acrescentando que este “foi mais um dia bem disputado de Volta a Portugal, do qual fazemos um balanço positivo. A prova está a ser discutida ao segundo, mas continuamos na luta, mesmo sabendo que a W52-FC Porto é a equipa favorita”.
Esta quinta-feira a caravana ciclista viaja para uma das mais belas jornadas da Volta 2019. São 156,2 km que iniciam em Bragança (12.55 horas) para terminar em Montalegre (Serra do Larouco), com chegada prevista para as 17.23 horas. A meta coincide com um Prémio de Montanha de 1.ª Categoria, resultante de uma escalada de 9,2 km a 5,8% de inclinação, deixando antever mais um dia importante para a batalha pela Geral.

CLASSIFICAÇÕES:

CLASSIFICAÇÃO ETAPA 
6.ª ETAPA: Torre de Moncorvo – Bragança: 189,2 km
1.º Héctor Sáez (Euskadi Basque Country-Murias), 04h55m14s
16.º Rafael Silva (EFAPEL), a 04m30s
58.º Sérgio Paulinho (EFAPEL), mt
59.º Fabricio Ferrari (EFAPEL), mt
60.º Niki Mihaylov (EFAPEL), mt
63.º Bruno Silva (EFAPEL), mt
64.º Jóni Brandão (EFAPEL), mt
65.º Henrique Casimiro (EFAPEL), mt

CLASSIFICAÇÃO ETAPA POR EQUIPAS
1.ª Sporting-Tavira, 14h51m36s
15.ª EFAPEL, 14h59m12s

CLASSIFICAÇÃO GERAL – AMARELA
1.º Gustavo Veloso (W52-FC Porto), 28h21m20s
4.º Jóni Brandão (EFAPEL), a 25s
5.º Henrique Casimiro (EFAPEL), a 45s
19.º Sérgio Paulinho (EFAPEL), a 07m01s
27.º Bruno Silva (EFAPEL), a 09m35s
29.º Rafael Silva (EFAPEL), a 09m55s
67.º Niki Mihaylov (EFAPEL), a 34m13s
68.º Fabricio Ferrari (EFAPEL), a 35m08s

CLASSIFICAÇÃO GERAL POR EQUIPAS
1.ª W52-FC Porto, 85h05m07s
4.ª EFAPEL, a 06m42s

GERAL PONTOS – VERDE – RUBIS 
1.º Daniel Mestre (W52-FC Porto), 91 Pontos
21.º Jóni Brandão (EFAPEL), 16 Pontos
41.º Henrique Casimiro (EFAPEL), 4 Pontos

GERAL MONTANHA – AZUL – LIBERTY SEGUROS 
1.º Luís Gomes (Rádio Popular-Boavista), 37 Pontos
7.º Jóni Brandão (EFAPEL), 16 Pontos
9.º Henrique Casimiro (EFAPEL), 15 Pontos

Fonte:

EFAPEL

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.